O primeiro princípio do sistema cristão

16:48



Todas as ações e pensamentos humanos são orientados por pressupostos. Não há escolha quanto a isso. E os pressupostos existem em uma cadeia, uma rede cuja estrutura forma o que chamamos de cosmovisão. Deste modo, uma cosmovisão é uma cadeia ou conjunto de pressupostos entrelaçados através dos quais enxergamos e interpretamos o mundo. Nas palavras de James Sire, em Dando Nome ao Elefante:

"Cosmovisão é um compromisso, uma orientação fundamental do coração, que pode ser expresso como uma estória ou num conjunto de pressuposições (suposições que podem ser verdadeiras, parcialmente verdadeiras ou totalmente falsas) que sustentamos (consciente ou subconscientemente, consistente ou inconsistentemente) sobre a constituição básica da realidade, e que fornece o fundamento no qual vivemos, nos movemos e existimos".

Em adição, os pressupostos, necessariamente, operam e fundamentam proposições em diversas áreas do pensamento humano, como a ética, a metafísica, a filosofia da história, etc. E visto que todas estas esferas da reflexão filosófica subjazem a um conceito pré-determinado e pré-teórico sobre deus, uma cosmovisão, em última análise, é também uma teologia e vice-versa.

Dito, isso, a cosmovisão ou teologia de uma pessoa pode ser coerente ou incoerente dependendo, entre outros fatores, de seus pressupostos serem subsidiários de um só ponto em comum, de uma só origem, sob a penalidade de entrarem em contradição lógica e se auto anularem, invalidando qualquer reivindicação de verdade. Se uma cosmovisão ou teologia emprega princípios diferentes para orientar suas conclusões sobre cada área do pensamento, estes princípios são distintos e conflitam entre si. Então é lógico que a afirmação de princípios diferentes para cada uma das áreas do pensamento viola a Lei da Não-Contradição (LNC) e faz com que a cadeia de pensamento se auto-refute.

Assim, como provo exaustivamente em meu curso Cosmovisão Cristã, toda visão de mundo ou teologia devem partir de um único princípio primeiro (ignore o pleonasmo aqui). A questão, neste artigo, é determinar quais são os requisitos que satisfazem a condição para que um primeiro princípio seja correto e, portanto, vetor de uma teologia ou cosmovisão correta.

Um primeiro princípio não pode ter contradições
Um primeiro princípio que viole a LNC sucumbe imediatamente. A LNC está na base de qualquer pensamento lógico de modo que, caso uma afirmação a ignore, ela fatalmente cairá. 

Um primeiro princípio precisa ser auto-justificador e auto-autenticável
Um primeiro princípio que seja, de alguma maneira, justificado, deixa de ser um PRIMEIRO princípio, porque algo o justificou. Um primeiro princípio que derive de outro não é mais um primeiro princípio, assim como um primeiro princípio que dependa de outro.

Por definição, um primeiro princípio precisa deter o conteúdo para justificar a si mesmo e se auto-autenticar.

Um primeiro princípio precisa ser abrangente
Um primeiro princípio que respeite a LNC e que seja auto-justificador e auto-autenticável, mas que NÃO seja amplo o suficiente para gerar conclusões nas principais áreas do pensamento, outrossim não é correto.

Tome a proposição dois mais dois somam quatro como primeiro princípio. Ora, é evidente que esta proposição não viola a LNC. Neste requisito não há problemas. Repare também que este primeiro princípio possui um conteúdo que justifica a si mesmo e se auto-autentica, afinal, dois mais dois somam quatro PORQUE somam! - não há um "porquê" superior aqui.

Porém, a expressão dois mais dois somam quatro não me diz nada sobre a origem do universo, não me diz nada sobre ética, não me diz nada sobre o funcionamento do conhecimento, não me diz nada sobre política, sobre o ser humano, etc., etc. A expressão dois mais dois somam quatro não é ampla o suficiente para que sobre ela seja construída uma visão de mundo ou teologia. Ela simplesmente não possibilita conclusões nas diversas áreas do pensamento de modo que, embora seja verdadeira e auto-autenticável, não é abrangente o suficiente para que seja candidata a primeiro princípio de uma cosmovisão.

Tirando o fato de que a esmagadora maioria das cosmovisões que competem atualmente no mundo não passariam nem mesmo no primeiro requisito para uma cosmovisão verdadeira, que é sua origem em apenas UM princípio, uma análise estritamente filosófica revelaria que somente a cosmovisão cristã reivindica um primeiro princípio com as qualidades necessárias.

A Bíblia Sagrada, ou mais precisamente a afirmação "a Bíblia toda é a Palavra de Deus", é o primeiro princípio da cosmovisão ou teologia cristã.

Este primeiro princípio não viola a LNC. Na Bíblia inteira não é possível encontrar uma só contradição verdadeira.

Este primeiro princípio é auto-justificador e auto-autenticável. Tudo o que a Escritura diz, ela o faz como consequência de inspiração divina. E se o próprio Deus é quem fala por meio de sua palavra, e não existe autoridade superior a Deus ou que o justifique de alguma maneira, então a Bíblia é toda auto-justificadora. Não existe autoridade alguma acima da Escritura que lance justificativa sobre ela; antes, ela, como palavra de Deus, é que lança justificativa sobre tudo. Ademais, o caráter auto-justificador e auto-autenticável do primeiro princípio cristão o absolve da arbitrariedade inerente aos primeiros princípios dos sistemas racionalistas.

Finalmente, este primeiro princípio é deveras amplo e proporciona um conjunto completo de proposições sobre as principais áreas do pensamento humano.

A Escritura nos fornece uma epistemologia, uma teontologia, uma metafísica, uma antropologia, uma ética, uma política, uma filosofia da história, uma cosmologia, uma teodiceia, uma soteriologia e até mesmo uma estética, entre outros referenciais.

E o fato de a Escritura ser palavra de Deus resume sua qualidade revelada e inerrante.

Portanto, somente o cristianismo como sistema de pensamento reivindica um primeiro princípio válido e filosoficamente justificável. Doravante, o sistema cristão também emprega uma correta articulação lógico-epistêmica, que o garante como a verdadeira cosmovisão ou teologia.

Continuarei sobre isso em outro artigo.

Posts Relacionados

2 comentários

  1. Texto realmente maravilhoso. Descobri esse assunto assistindo vídeos do Rev. Héber campos Júnior. Desde então me apaixonei pelo assunto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Wagner! Somos dois apaixonados pelo assunto, então. Enorme abraço, brother!

      Excluir

Curta no Facebook

Receba artigos em seu email